Lula Parte 3: O fim do fim!

Ricardo V. Malafaia     21/jan/2018 

ilustra_fim_de_jogo-960x360

Numa violenta tempestade, uma embarcação avariada só terá salvação se seu capitão agir como um verdadeiro líder. O tempo nos ensinou que, diante de grandes desafios, uma liderança forte, sábia e confiável é mais do que necessária. É fundamental!  Por estas bandas, encontramos alguns com apenas uma destas características. Raramente, com duas delas. Contudo, infelizmente, não conseguimos achar, até hoje, líderes políticos que reúnam as três qualidades fundamentais. Verdadeiramente, liderança sem firmeza, sabedoria e confiabilidade não é esperança. É ilusão! E mais sofrimento!

O Brasil, nos dias de hoje, depara-se com gigantescos obstáculos econômicos, estruturais, sociais e éticos. Sofremos pela falta de planejamento e gestão. Sofremos pela falta de espírito público. Sofremos pela tolerância diante da corrupção. Sofremos pela ausência de irmandade e cidadania. Sofremos pelo excesso de egoísmo. Sofremos pela omissão diante da busca desmedida pelo poder.

E, ao longo de anos, esta busca levou ao aparelhamento de diversos órgãos do governo. Agora, diante do seu ocaso, o PT, liderado por seu mentor e guia mestre, lança mão de todos os meios para evitar o pior. Busca o confronto e a radicalização porque não pode buscar a razão.

Senadores do partido estimulam abertamente confrontos físicos. Falam até em morte. Será que procuram uma vítima fatal para usá-la como mártir? Será que se inspiram na morte de um estudante ocorrida no Centro do Rio em 1968? O vale-tudo pelo poder é cruel e nefasto. Mas também é indicativo de que o fim se aproxima.

teatro-vaidade

Na arte de manobrar pessoas e verdades, Lula é mestre. Contudo, sua arrogância o levou à sua queda. Em algum momento, acreditou ser um predestinado. Imaginou ter poderes sobre os outros, reles mortais. Suas declarações faraônicas, ao falar de si próprio, são conhecidas. Não haveria outro desfecho possível. E a casa acabou caindo!

O PT, hoje em dia, é uma organização liderada por uma pessoa muito inteligente cercada por outras não tão afortunadas neste aspecto. Esta organização, que também é um partido, poderia ainda se salvar, se fizesse um mea-culpa, desvinculasse-se de seu líder e sua direção, encolhesse de tamanho, e se refundasse. O Lula sabe disso. Mas não lhe interessa.

Lula realmente usa toda a sua intuição ao se valer de sua habilidade para manobrar muita gente, sem que se deem conta disso. Ele joga sempre as pedras no lago, de tamanhos adequados, nos momentos selecionados e nos lugares minuciosamente escolhidos, resultando em propagações de ondas imaginadas. Seus seguidores acabam repetindo exatamente o que desejou. Nisso ele é inigualável!

pedra no lago

No Teatro Oi, para formadores de opinião de esquerda, ele lançou o mote “Moro tem que ser exonerado”. Como uma engrenagem, a onda vai se espalhando, sem que os seus membros percebam que esta propagação é planejada apenas por ele. E por seu marqueteiro.

Lula vem fazendo muito barulho. Procura vender caro a sua morte como candidato a presidente, constrangendo o Judiciário para ver se vacilam. E aparentando que parte da população não aceitará com tranquilidade a sua condenação definitiva. Besteira! Somente os que temem perder a boquinha do Estado poderão partir para o tudo ou nada.

Ao longo dos anos, Lula nunca se constrangeu em mentir. A mais recente lorota foi afirmar que jamais teve qualquer tipo de poder na Petrobrás quando era presidente. Logo ele, um centralizador! E o desastre dentro da empresa foi tamanho, que um atual diretor, em recente entrevista, afirmou que 70% do tempo da presente gestão é dedicado a corrigir os erros do passado recente.

Pedindo licença, imaginemos, entretanto, que, se não tivesse havido a Lava Jato, muito provavelmente não saberíamos de nada. Que ninguém poderoso seria punido. Que a corrupção continuaria politicamente liberada. Que o projeto de poder do PT seria consolidado. Que viveríamos numa farsa, com a imprensa cerceada. Que os ricos ficariam cada vez mais ricos. E que os pobres, permanentemente ludibriados, continuariam reféns de um ensino de qualidade sofrível.

FIM

Felizmente, deste ignóbil destino fomos salvos. Diante de nós estarão outros inimigos, não duvidem. Mas a guerra contra o Lula e o PT está quase ganha. O seu ocaso cada vez mais se aproxima! Frente ao que escapamos, o seu fim será a salvação do que poderia ser o nosso fim. Foi por pouco! E por um alto custo!

 

  • Se desejar que a reflexão se torne uma ação, compartilhe clicando, abaixo, no botão do WhatsApp ou no do Facebook.
  • Deixe o seu comentário. A sua opinião faz toda a diferença.
  • Uma sociedade em busca não conhece muros!

4 comentários

  1. Fico muito feliz que este espaço possa proporcionar a diversidade de ideias e pensamentos. Obrigado João!

  2. PT à parte, Lula significa, para a população brasileira economicamente mais sofrida, o melhor presidente que teve em todos os tempos…
    Quanto aos crimes sob julgamento penso que, por enquanto, nada foi provado que sustente uma condenação!
    Assim, “quem quiser a condenação moral e política de Lula poderá fazer isso nas urnas” em outubro deste ano.
    Abraços, Ricardo!

Deixe o seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s